Ainda é possível conhecer um lugar inexplorado no mundo? Veja como tivemos uma experiência autêntica em uma das regiões mais lindas e turísticas das Filipinas

Conhecer um lugar inexplorado ainda é possível, porém a cada dia está mais raro e difícil encontrar esses destinos. Mas através de uma expedição saindo de El Nido até Coron em Palawan nas Filipinas, guiada pela empresa Buhay Isla, tivemos acesso a ilhas do arquipélago Bacuit, que permanecem intactas pelos últimos 100 anos (ou mais), com praias paradisíacas desertas, corais preservados, águas transparentes, além de contato direto com a natureza, e oportunidade de se manter distante do frisson trazidos pela modernidade. Apesar de ansiosa por compartilhar essa matéria, talvez esse deveria ser uma daqueles artigos nunca escritos, para que esse paraíso ficasse guardado só para gente.

Ilha Cadlao - El Nido
Ilha Cadlao – El Nido

Dentre nossos 30 dias pelas ilhas das Filipinas, a nossa melhor experiência de viagem foi fazer essa travessia entre El Nido para Coron, com um barco de expedição desbravando as ilhas desertas da região por incríveis quatro dias e três noites, sob os cuidados perfeitos da empresa Buhay Isla.

Experiência única:

A expedição entre as ilhas no arquipélago de Bacuit em Palawan, nas Filipinas foi a experiência mais luxuosa e exclusiva da minha vida! Navegar de ilha em ilha em um dos arquipélagos mais lindo do mundo, ter acesso praias exclusivas de areia branca e água azul esmeralda, diversos pontos de mergulho livre, e pôr do sol em ilhas desertas de se tirar o fôlego. Além de ter a oportunidade viver como os Filipinos vivem, dormindo em pequenos bangalôs (ou barracas) imersos na natureza, e regado a banquetes preparados com comidas frescas e deliciosas!

A região de Palawan, mais exatamente o arquipélago de Bacuit, está no topo da lista entre os lugares mais exuberantes das Filipinas, e, por isso mesmo, também é um dos mais visitados, o que nos levou a buscar formas alternativas para aproveitar o paraíso, que foi fazer essa expedição. Realmente foi uma das escolhas mais acertada que tivemos durante nossa viagem por esse país.

Mapa por onde passa a expedição:

expedição entre ilhas filipinas, El nido até Coron

Neste artigo contamos tudo sobre essa experiência, lhe dando as dicas de como fazer para realizar está viagem incrível!

Quando ir:

O melhor período para realizar a expedição é na época da seca, que vai de novembro a abril, mas independente da época do ano os passeios podem ser cancelados por conta do tempo, seja com maior e menor possibilidade de ocorrência. Segurança sempre em primeiro lugar, esse é o lema da companhia Buhay Isla. Mas vale ressaltar que Palawan é uma das ilhas mais seguras das Filipinas em relação às catástrofes naturais, seja de terremotos e/ou furações.

Quanto tempo:

O tempo total é de 4 dias, sendo que na noite anterior à partida é feito um briefing pela equipe aos tripulantes no escritório próprio da empresa. A viagem inicia-se nos primeiros horários da manhã do dia seguinte, pernoitando por 3 noites nas ilhas pelo caminho, e terminando a expedição no final da tarde do quarto dia.

Como é feito:

Para quem deseja ingressar nessa expedição por algumas das praias mais paradisíacas das Filipinas, precisa de um certo planejamento, pois a viagem tem data marcada para começar. Para tanto, você deve entrar no site do buhayisla e planejar sua viagem a Palawan de acordo com a disponibilidade de datas da expedição, que pode partir tanto por Coron, ou El Nido. Também é preciso reservar com antecedência, pois a expedição tem um número limitado de vagas, e a procura é grande pelos viajantes – lembre-se que estamos falando de uma das melhores experiências que já tivemos na vida.

A equipe da buhayisla foi muito solícita em responder dúvidas que estavam além das prévias informações no website. Após reservamos nosso lugar na expedição, recebemos um email com mais detalhes e preparativos necessários para nossa viagem.

Exclusividade:

A expedição pelas ilhas de Palawan, grande parte destas quase desabitadas e pouco exploradas turisticamente; foi oportunidade de conhecer este lugar maravilhoso, e fugir da multidão de turistas em torno dos destinos populares de El Nido e Coron – que são lindos também, diga-se.

Interação positiva:

O grupo parte com cerca de 12 turistas, e 7 tripulantes, com algumas variações de acordo com o tamanho do barco. O grupo é um tamanho ideal para propiciar boas interações culturais, com conversas animadas a noite, ou também para se isolar para descansar, meditar ou contemplar as belezas naturais pelo caminho. Os tripulantes, além de nós tratarem como verdadeiros reis e rainhas, também reagiam positivamente quando os procuramos para conversar e juntar-se a nós.

Alimentação:

Comida farta, fresca e muito saborosa é servida durante toda a viagem, além de água durante todo o dia e run and coke para animar a noite. Quem desejar pode levar snacks e bebida extra. São servidos café da manha, lanche da manha, almoço, lanche da tarde e jantar.

Café da manhã: Logo no primeiro dia foi servido no barco, geralmente composto de café e chás, ovos, seleção de frutas, pães, panquecas, salsichas ou bacon.

Lanche da manhã: Uma variedade de biscoitos, banana frita, frutas; chá e café

Almoço: Peixe fresco (recém pescado), um tipo de fruto do mar, um tipo de carne; legumes e vegetais, arroz ou noodles, e frutas. Um verdadeiro banquete!

Lanche da tarde: Uma variedade de biscoito, banana frita, frutas; chá e café

Jantar: Peixe, um tipo de fruto do mar, um tipo de carne; legumes, um arroz ou noodles, salada e frutas. Além, é claro, do Run&Coke.

 

Praticamente foi servido comida nos intervalos de cada atividade e em nenhum momento sentimos necessidade de comer algo a mais (talvez chocolates), porém alguns dos nossos companheiros de viagem levaram lanchinhos extras, e comiam o tempo inteiro. Mas isso vai da rotina de cada pessoa.

Hospedagem:

Nossas paradas foram em ilhas desertas particulares, tendo, no máximo, uma família moradora, a qual mantém as condições mínimas para o acampamento.

Em nossas duas primeiras noites dormimos em bangalôs simples, mas bem mantidos, com mosquiteiros e colchonentes. Nos banheiros, que são usados coletivamente, possuem vasos e descarga manual com auxílio de balde. Contém uma casa de banho separada, na qual tomamos banho com baldinhos.

No terceiro dia, foram montadas barracas na areia da praia – em frente ao mar – para passarmos a noite, e o chuveiro foi uma improvisação genial da equipe – galão de água com uma torneirinha presa no alto de uma árvore.

Nas ilhas não possui energia elétrica, o que é uma ótima oportunidade para se ver o céu cheio de estrelas!! A infraestrutura rústica nos propiciou uma interação autêntica com a natureza, e a oportunidade de viver alguns dias como os locais, e sentir essa energia incrível que emana desse paraíso!

Toda a infraestrutura é providenciada pela equipe do Buhay Isla, ou seja, a nós só coube contemplar e desfrutar a belezas do lugar. O serviço é tão bem feito, que a gente até se sente na obrigação de participar, mas se você quiser vê-los irritados, baste ficar oferecendo ajuda. Hehe

O que levar na mala:

Para estes dias no paraíso você não precisará de muito!

Para o dia:

–  uma mochila impermeável (dry bag), facilmente encontrada tanto em Coron como em El Nido. Mantenha nela apenas o essencial, tais como: protetor solar, óculos de sol, uma blusa UV, alguma roupa leve (se desejar usar), uma canga (ou tolha) e a câmera fotográfica. Durante a navegação do barco é muito provável que você se molhe, por isso algumas pessoas têm capa de chuva para lhes manter-se seco ou para se proteger do vento (sobrevivemos sem).

  • Uma garrafa para levar com você por onde for, a qual é reabastecida com o galão de água fornecido pela Buhay Isla.

  • Snorkeling e Máscara para mergulho são fornecidos pela Buhay Isla, mas se você preferir nadar com as nadadeiras (pés de pato), terá que levar o seu.

Para a noite:

  • uma segunda mochila (não necessariamente impermeável), que ficará acessível durante a viagem, mas empacotada/envelopada com plástico para não molhar durante o percurso de barco. Sugerimos também mantê-la leve – duas mudas de roupa são mais que suficiente, de preferência algo leve e de mangas longas, para ajudar protege-se dos mosquitos. A temperatura também fica um pouco mais amena a noite.

  • Um repelente, creme pós sol e itens de higiene pessoal

  • Medicinas que poderá precisar – fundamental ter remédio para enjoo do barco (dramin ou similar).

  • Ter um power bank e baterias extras foram fundamentais para que pudéssemos registrar os momentos dessa viagem, já que o acesso a energia elétrico é extremamente limitado.

  • Um par de havaianas

O restante das coisas ficará na mala dentro de um compartimento do barco, protegidas com um plástico para não molhar, e de acesso um pouco mais complicado justamente para proteger da água, mas caso precise basta solicitar a equipe da Buhay Isla, que eles pegarão para você. Por isso nossa dica é sempre levar uma mala menor possível para descomplicar sua vida.


Quando começamos a ler sobre Palawan, realizar a expedição entre as ilhas estava no topo das experiências relatadas pelas pessoas que visitavam a região. Porque, então, escolhemos a Buhay Isla?

  • A Buhay Isla tem um preço bem competitivo comparada a outras empresas que fazem o mesmo trajeto. Ou seja, é uma alternativa mais barata, e oferece um roteiro muito similar ao das outras agências, com uma qualidade incrível!

  • Checamos as avaliações da Buhay Isla no Trip Advisor e os feedbacks são maravilhosos – agora entendemos o porquê.

  • A empresa faz uma expedição mais privativa, com cerca de 12 a 13 passageiros, que, para nós, trata-se de uma grande vantagem, pois consegue ser, ao mesmo tempo, exclusivo e interativo nas proporções certas.

  • É uma empresa que visa o desenvolvimento pessoal dos seus colaboradores, dando oportunidade para grupos menos favorecidos.

  • Todas as dúvidas prévias que tivemos a respeito da viagem foram esclarecidas prontamente de forma gentil e rápida pela equipe.

  • Por último, porque a experiência com a Buhay Isla ficará sempre na nossa memória e corações!

Destacamos a empresa em todos os momentos desse artigo, porque além do destino paradisíaco, os tripulantes sempre foram amáveis e dispostos a fazer dessa viagem os dias mais perfeitos das nossas vidas. A viagem é uma forma autêntica e única de explorar as ilhas mais paradisíaca das Filipinas, na qual você tem a chance de uma interação única com a natureza e com você mesmo, e, quem sabe, para descobrir que não precisa de muito para ser feliz.

 

Veja mais fotos e fatos sobre o Roteiro:

2 thoughts on “Ainda é possível conhecer um lugar inexplorado no mundo? Veja como tivemos uma experiência autêntica em uma das regiões mais lindas e turísticas das Filipinas

    1. Ficamos muito felizes com seu feedback! Continue acompanhando nosso blog, que vamos postar todo nosso roteiro pelas Filipinas, pois foram 33 dias de viagem pelo país!

Deixe uma resposta