Safári na África do Sul, o Parque Nacional do Kruger é a forma mais barata de se fazer um Safári no Mundo!

O Parque Nacional Kruger, é uma das maiores reservas em toda a África, abrange uma área de 19.485 km², comparado ao tamanho do estado de Sergipe. É o lar dos Big 5 – Elefantes, Búfalos, Leões, Rinocerontes e Leopardos, além de também possuir girafas, zebras, hipopótamos e vários espécies de antílopes, cachorros selvagens, entre outros animais.

Além do Parque Kruger, existem outros parques nacionais (Addo Elephant, p. exemplo), como também diversas outras formas de fazer um Safári na África do Sul, como as opções de reservas privativas, com os Overland tours. Mas neste artigo, nosso objetivo é clarificar como se fazer um Safári no Kruger de forma independe e econômica:

Observação: Os valores usados nesse artigos fazem referência a moeda Sul-Africana: Rands (ZAR) 1 Real = (+-) 4 Rands.

Quantos dias ficar no Kruger: 

Mínimo 3 dias, se seu roteiro está muito apertado, repense um pouco, pois fazer Safári é quase igual a pescar! Três dias é o tempo mínimo para que a natureza possa se revelar para você.

Nós ficamos 4 dias inteiros no Kruger, e por sorte conseguimos ver todos os Big 5 de perto.

Dica Extra:

Fazer Safári cansa, pode não parecer, mas você passar horas no carro procurando pelos animais, é quase como uma caçada, uma vez que você fica com o olhar atento todo o tempo. Então se for fazer vários dias de Safári no Kruger, considere dar um intervalo entre os passeios.

A alguns quilômetros do parque está a Rota Panorâmica e o Desfiladeiro do Rio Blyde, e nós incluímos esse destino entre os dias de Safári. Mas não consideramos essa rota como um lugar imperdível, se comparado a emoção de se estar no Kruger, apesar de ter sua dose de charme e paisagens bacanas. Veja mais:

kruger safari africa do sul

Quando ir ao Kruger: 

Maio-Setembro, ideal para observar a vida selvagem no Kruger, pois são os meses mais secos na região dos Safáris, levando os animais a se movimentarem mais em busca de água. Apesar disso, o Kruger é visitável durante todo o ano.

Porém fique atento aos feriados escolares, pois os alojamentos dentro do parque tendem a ficar lotados com 4 (ou mais) meses de antecedência!! Nós passamos por isso.

Como funciona:

Resumidamente, funciona assim: Você reserva as hospedagens pelo site da sanspark com antecedência, e se locomove com um carro próprio para se chegar até os alojamentos e fazer o self-drive Safári por entre as rodovias do parque. Detalhamos a seguir:

Chegando e Saindo do Kruger:

A forma mais econômica é alugando um carro em Joanesburgo, e dirigir em direção a Kruger por cerca de 5 horas. Por qual estrada transitar, vai depender de onde será o seu alojamento. O google maps te indicara o melhor caminho. Veja mais no artigo sobre:

Outra opção alternativa, mais confortável e cara, é chegar de avião por Nelspruit, e lá alugar um carro, lembrando que esta cidade fica bem próxima a vários portões de entrada ao Kruger Park.

Dica: Um carro automático ajuda na adaptação à mão inglesa, e melhor ainda se for uma caminhonete, ou qualquer outro carro alto, que te permite melhor visão dos animais durante o Safári. Estávamos com um carro baixo (low budget) e sentimos muita dificuldade em avistar várias cenas, pois algumas ocorriam numa maior distância, e sempre existe um grande acumulo de carros parados diante dos acontecimentos.

safari kruger africa do sul

Veja Mais:Como viajar pela África do Sul – Transporte

Então compare os valores e veja o que se encaixa no seu orçamento!

Hospedagem no Kruger:

Através do site sanparks,  você faz seu cadastro, e em seguida vá para a opção “ Reservation → Book Accommodation. Ali você encontrará uma lista de todos os parques nacionais da África do Sul. Escolhendo o Parque Kruger, você visualizará as opções de acampamentos disponíveis no seu interior. Escolha qual área de camping deseja ficar, em seguida as acomodações são reservadas clicando no número de unidades disponíveis para determinado tipo de acomodação, na data escolhida.

Para finalizar, vá para Check Out, e fará o pagamento com o cartão de crédito (obs.: não foi possível finalizar o pagamento utilizando-se os cartões do Banco do Brasil, por motivos que desconhecemos – tentamos 4 bandeiras de cartões BB, e em nenhum deles tivemos êxito).

Vale a Pena se hospedar nos Mains Rest Camps do Kruger?

Nossa resposta é Sim!!  Se hospedar em um dos Camps é parte fundamental da experiência de viver o Kruger, além de deixar a logística do Safári menos cansativa.

Qual Main Rest Camp escolher:

Alguns dos Main Rest Camps, (ou seja, as áreas de hospedagem principais) são mais estruturados e maiores que outros, inclusive com piscinas, restaurantes e minimercados. Já os postos de combustível estão presentes na maioria (se não na totalidade) deles.

Segundo nossa pesquisa, a flora e fauna no sul do parque é mais rica, se seu objetivo é a busca pelos grandes felinos. Porém seria legal dividir sua estadia em mais de um camping, e assim conhecer melhor  o Parque Kruger. Porém tenha em mente levar em consideração a distância entre um acampamento e outro, pois seria inviável se transferir de um ponto ao sul do Parque, para outro ao norte num mesmo dia. Para se ter uma ideia de extensão, o Parque Kruger equivale aproximadamente, em área, ao estado de Sergipe, ou à Israel.

Dica: Encontramos maior número de leões por volta da Base do camping site de Satara, e também lemos alguns relatos indicando esta área. Infelizmente estava totalmente lotado quando iniciamos nossas buscas por ele.

Existe uma descrição sobre a estrutura e vida animal encontrada em cada um dos Campings no site :

safari kruger africa do sul

Qual acomodação escolher:

Alguns Exemplos:

Acomodação Descrição Valor (Rands) pax
Camping Espaço para barracas, ou Campervans  330,00 2
Hut Quarto sem banheiro e facilidades, compartilhadas  595,00 2
Bungalow Quarto com banheiro, alguns com cozinhas.  1.400,00 2
Family Cottage 2 quartos, com sala, banheiro e cozinha  2.500,00 4

 Observação: Os valores usados nesse artigos fazem referência a moeda Sul-Africana, o Rands (ZAR).

1 Real = (+-) 4 Rands

Existem vários tipos de acomodações, como as “Hut” (Cabanas), nas quais você divide as facilidades, como o banheiro e cozinha (são as hospedagens mais simples). Os Bungalow (Bangalôs), possuem banheiro e cozinha privativos (são preços intermediários). As “Cottage” (Chalés), são ambientes com mais de um quarto, cozinha e sala de estar (maiores preços). Veja mais definições no site, e escolha a melhor opção que se adapte para você e seu orçamento.

Dica: Se preferir pelas Huts, com a intenção de cozinhar nas facilidades compartilhadas, saiba que na cozinha coletiva geralmente não tem equipamentos, como pratos e panelas. Já nos Bangalôs com cozinha, geralmente é disponibilizados todos os equipamentos para cozinhar (panelas, pratos, copos etc). Para saber mais, veja no site, pois as facilidades variam tanto conforme o tipo de hospedagem, como de acordo com o main camp que escolher.

Quando reservar:

Com antecedência! Iniciamos nossas pesquisas em busca de hospedagem no Kruger  no mês de março, procurando vagas para o final do mês de junho (alta temporada dos safáris) e, mesmo com três meses de antecedência, já não restavam muitas opções. Por sorte conseguimos três diárias, cada uma num camping diferente (Olifants, Skukuza e Pretoriuskop) . No entanto, se você pretende visitar a África do Sul em outras épocas do ano, talvez não seja tão difícil, pois quando buscamos outros períodos ainda havia muitas opções.

Dica: As hospedagem no Kruger, mesmo as econômicas tende a ser  um pouco mais caras do que as oferecidas nas cidades próximas aos portões do Parque. Portanto vale a pena dormir em uma delas, como Hazyview ou Hoedspruit, e seguir para o Kruger no dia seguinte, na abertura dos portões.  Outra razão para se hospedar próximo ao Kruger no dia anterior ao seu safári é, para fazer as compras que necessita na cidade e evitar chegar ao parque ao entardecer, no horário do fechamento dos portões.

O mesmo vale para a ultimo dia, permanecer no parque até o final do dia, e seguir para uma das cidades base, antes de fechar os portões do Kruger.

Veja Mais:Hospedagem na Africa do Sul

Horários do Parque Kruger:

Tanto para ingressar nos portões adentro do Parque Kruger, como para chegar nos alojamentos é preciso considerar os horários do parque, que geralmente são de acordo com o nascer e pôr do sol do período, sendo expressamente proibido transitar ou entrar no parque após esse horário, sem estar autorizado!

safari horario kruger

 

Taxa Ambiental do Kruger:

As taxas ambientais serão cobradas por dia, por pessoa, e tem validade de 24 horas. Para quem vai ficar hospedado nas acomodações do Parque Nacional, ela é cobrada no momento em que for fazer o check-in.

Custa 304 Rands por adulto, e 152 Rands por criança.

 Observação: Os valores usados nesse artigos fazem referência a moeda Sul-Africana, o Rands (ZAR).

1 Real = (+-) 4 Rands

Por lá:

Comprar o mapa do parque deve ser a primeira coisa a se fazer ao chegar ao Parque Kruger. O mapa indica, além das estradas e relevo da região, também os Alojamentos, áreas de picnic e descanso.

Tanto nas paradas de descanso, onde tem banheiros, área de picnic, e algumas vendas de alimentos, como nas áreas de alojamento, possuem um mapa ao qual às pessoas marcam o(s) lugar(es) que avistaram os Big 5, e assim você consegue melhor orientar seu caminho e roteiro, a depender do interesse de visualização. Seguir essas dicas aumentam seu sucesso em ver os animais.

Tanto no primeiro horário do dia, como no início do crepúsculo, dizem que as chances de avistar os felinos são maiores.

Ter paciência e ficar um tempo esperando ao redor dos tanques de água também aumentam suas chances de ver alguma cena interessante.

Apesar de estarmos com carro próprio, optamos também por fazer dois game-drives organizado pelo Parque:

Game Drive Sunrise: Inicia antes do sol nascer, ainda escuro. Passamos muito frio, mesmo com os cobertores que eles oferecem, por isto leve o que tiver de roupa para se aquecer, mas também foi quando vimos os leões (1 macho, 2 femêas e filhote) de pertinho

Game Drive Sunset: Ao final do dia (ao anoitecer), também vimos um felino passando por de trás do caminhão. Usa-se uma lanterna especial para ver os animais.

Os valores variam conforme o camp site: sendo a partir de  280,00 Rands por pessoa.

Reservamos esses passeios lá no parque, pois apesar de existir um número limitado de vagas, não existe uma grande procura por essa atividade, porque a maioria das pessoas prefere fazer o Safári com seu próprio carro. A vantagem de fazer esse passeio com o carro do parque é que ele roda pelas estradas após os portões terem fechado, quando nenhum outro veículo tem permissão para transitar dentro do parque.

Vale Lembrar:

  1. – Dizem que a região do Kruger não é livre de malária, mas nos meses mais frios e secos – Maio a Setembro – o risco de malária é muito baixo. Mesmo assim recomenda-se ter repetente, e de dar os comprimidos anti-malaria para as crianças, veja com seu médico.
  2. – Respeite os limites de velocidade do parque de 50 km/h para as estradas pavimentadas, e 40 km/h para as estradas de chão.
  3. É necessário planejar seu percurso, para transitar no Kruger dentro dos horários permitidos, considerando as médias de velocidade. Portanto não seja muito audacioso nas distâncias a percorrer durante o dia.
  4. Mantenha certa distância dos animais, pois eles podem se sentir ameaçados com o veículo e NUNCA saia do carro, ou esteja com os vidros abertos quando seu carro estiver parado, principalmente diante de um felino!!
  5. E quando tinha alguns carros parados, é certo que alguma coisa interessante estava ocorrendo.

Alimentação:

Alguns Camps no Kruger oferecem restaurantes e minimercados, portanto considere a estrutura disponível na hora de escolher seu ‘’camp site.’

Os restaurantes são de uma rede nacional, apesar de serem diferentes conforme o rest camp, eles têm uma boa qualidade nas refeições, e os valores variam em torno de 100,00 Rands para almoço ou jantar, e 70,00 Rands para um café da manhã (valores por pessoa).

Você pode dar uma olhada em um dos  menu:

Os preços do minimercado não são tão mais altos que os dos mercados fora do parque, e oferecem de tudo um pouco, como produtos industrializados, bebidas, algumas opções de frutas e verduras, e também carnes e carvão – lembrando que existe uma boa infraestrutura dentro dos camps, em que diversos viajantes a aproveitam para fazer um churrasquinho.

Para evitar estresse, se abasteça com os itens específicos que precisar antes de entrar no parque.

Quanto custa a brincadeira?

Ir ao Kruger é uma das opções de Safári mais baratos do mundo! Uma média de gastos por dia por casal será de R$ 530,00 ou R$ 265,00 por pessoa.

Para o casal (valores para duas pessoas:)

Aluguel de carro por dia: a partir de R$ 100,00 reais ao dia

Hospedagem Econômica dentro do Kruger, “hut” (quarto com banheiro compartilhado): cerca de R$ 130,00 para o casal.

Alimentação dia: cerca de R$ 150,00 (2 cafés da manhã+ 2 jantares + lanche para almoço).

Taxa do Parque: cerca de R$150 (para dois adultos)

  • Esse valor pode ser reduzido se você estiver em um grupo maior para dividir as despesas do carro, ou ainda acampando, ou fazer suas refeições cozinhando.
  • Se preferir uma hospedagem mais confortável o custo, naturalmente, será um maior.

Viajantes solo no Kruger:

Realizar a experiência do Kruger é mais fácil em grupo, mas sozinho também é possível. Mas outras opções para quem viaja solo pela África do Sul é aderir a um dos Overland Tour, que são uma espécie de caminhões, que circulam pelas highlights do Continente Africano. Existem as opções de estadia em pousadas, até alojamentos luxuosos, como também econômicos em acampamentos. Esse tipo de viagem é bastante popular para os viajantes na África, é uma opção a ser considerada, sendo que existem roteiros bem interessantes, autênticos, e a facilidade de ter um tour organizado.

safari africa kruger
nomadtours Safári-Etosha

Sobre a experiência do Overland Tour, Veja mais no blog fuigosteicontei

Empresas populares que fazem esse tour:

africanbudgetSafáris  e nomadtours

E se problema não é o dinheiro…

Dentro do Kruger existem opções de hospedagem luxuosas e concessões particulares, que você pode checar mais pelo site do sanparks, ou pelo Booking.

Além disso, perto do Parque também existem reservas privativas menores, com hotéis exclusivos e maior conforto em realizar os Safáris, com motorista, sistema all inclusive.

Dependendo da época do ano, você pode conseguir bons preços pela pacote, vale a pesquisa.

safári africa kruger
returnafrica

Mas se você ainda está em dúvida se deve fazer um Safári no Parque Kruger, ou optar por uma das reservas privativas, neste link você encontra uma comparação entre ambos passaportecarimbado

Expectativa versus realidade:

Ver os animais depende de sorte, porém vimos os big five, leões e leopardos nos primeiros dois dias, no terceiro vimos muitos rinocerontes, porém no quarto dia não tivemos tantas emoções…

Mas não espere grandes cenas dignas de National Geografic, como as caçadas. Se isso acontecer você será muito sortudo.

Chegamos a transitar por horas sem ver animais, além dos grandes e pequenos antílopes, mas cada cena memorável por quais passamos, fez valer cada segundo dessa experiência.


Gostou do nosso artigo? Deixe um recado, e compartilhe com seus amigos pelo Facebook:)

4 thoughts on “Safári na África do Sul, o Parque Nacional do Kruger é a forma mais barata de se fazer um Safári no Mundo!

  1. Tenho lido os artigos de vcs e estou adorando, além de vcs terem td fotografado, estando fornecendo mapas, sites, horários, dados, alojamentos, informações que jamais tinha conhecimento. Parabéns e muito grata, ainda vou a África e tudo será mto útil. Sei q são jovens, mas se puderem acrescentar informações para uma jovem de 60 anos, será o máximo
    Grande abraço
    Resani Pereira

    1. Ai que Linda, ficamos muito gratos com seu comentário Resani. O que posso te dizer é que em todas as nossas viagens encontramos pessoas na sua faixa de idade fazendo atividades similares as que as nossas!! Nos safáris o grande público é de pessoas mais experientes e mesmo nas acomodações mais econômicas, como se hospedando em barracas :), nos trekking, também temos encontrado alguns grupos com mais idade, e de mochila. Mesmo nas viagem de mergulho também é muito comum. Vocês servem de inspiração para nós :). O que eu sugiro é estar de mente aberta para novas possibilidades, mas considerar o limite do seu corpo, manter uma rotina saudável e praticar exercícios sempre.

Deixe uma resposta