Vá a Ibicoara, na Chapada Diamantina, e veja a melhor versão do futuro da humanidade.

Roteiro Chapada Diamantina – Parte 5

A primeira vista Ibicoara parecia uma cidade qualquer do interior do Brasil, mas com o passar do tempo fomos vivendo uma experiência única neste lugar, nos fazendo ter a certeza de que é um lugar especial.

Ibicoara:

É uma cidade totalmente cercada por serras e cachoeiras. Fica numa altitude elevada (1100 m), e se destaca pela produção artesanal de cachaça e pela cultura agrícola, com ênfase no café orgânico e biodinâmico. Foi aí que vimos o primeiro sítio com plantação de agrofloresta seguindo os ritos do agricultor/cientista Ernst Götsch – Sítio Monte Alegre. Fantástico!

É uma joia rara da Chapada Diamantina, menos turística que as demais (Mucugê, Igatu, Capão, Lençóis), e repleta de projetos e pessoas incríveis. É a cidade base perfeita para quem quer explorar as duas melhores Cachoeiras da Chapada: do Buracão e da Fumacinha.

Atrações Ibicoara:

 6 Sugestões Imperdíveis em Ibicoara:

1. Contrate um Guia local:

Para fazer ambos os passeios, da Cachoeira do Buracão ou Fumacinha, recomendamos ir acompanhado com um guia da Associação Bicho do Mato .

2. Hospede-se e faça uma refeição na Pousada Portal dos Avatares: 

Eu amo comer, e as refeições que fizemos na Pousada  Portal dos Avatares foram as melhores da minha vida! Além da comida, o lugar é uma delícia, bem cuidado, com conforto, rodeado de verde! Além de tudo os preços são muito democráticos. E como extra, a possibilidade de conhecer o casal dono do lugar, pessoas cheias de vida e histórias para compartilhar.

A Pousada é um templo de inspiração e amor pelo Universo!

3. A Cachoeira da Fumacinha é simplesmente imperdível!

A mais bonita, na  nossa minha opinião, valendo cada minuto gasto na trilha para seu acesso, que não tem muitas subidas e descidas, não sendo muito “cárdio”, mas é sobre as pedras do rio, e isso dificulta a manutenção de ritmo e aumenta o cansaço. Isto a torna, sim, uma trilha de nível difícil, até pelo longo período necessário para sua realização, que varia de 6h a 8h horas.

Caso a trilha da Fumacinha faça você desanimar, não deixe de conhecer a Cachoeira do Buracão, essa bem mais simples e fácil de se chegar, sendo outro presente da natureza para os viajantes. Incrível o passeio.

4. Coma a coxinha de Jaca! 

A padaria do campo redondo é uma parada obrigatória de quem volta das trilhas da Fumacinha ou Buração. A coxinha de jaca, além de ser um lanche maravilhoso,  vai fazê-lo repensar seus padrões alimentares! Para saber  a exata localização ,pergunte ao seu guia local.

5. Visite o Sítio Monte Alegre  e seu restaurante, o Mandioca.

É uma nova perspectiva de futuro, que lhe fará renovar as esperanças na humanidade!

6. Aproveite para comprar café local.

Diferente das outras cidades da região, em que a principal atividade econômica é o turismo, Ibicoara é  um importante centro agrícola, com ênfase no café orgânico.

Nossa experiência:

Inicialmente não iríamos ficar hospedados em Ibicoara, por falta de tempo em nosso enxuto e corrido itinerário programado. Também havíamos lido/recebido poucas informações acerca de Ibicoara, e só tínhamos em mente fazer o passeio para a Cachoeira do Buracão, o que nos motivou a ficar em Mucugê. Mas devido a alteração no nosso roteiro, resolvemos trocar uma das noites em Mucugê para cá, justamente para conseguir fazer os dois passeios para ambas as Cachoeiras (Buracão e Fumacinha), já que Ibicoara era mais próxima do ponto de início delas.

Ibicoara nos encantou com seu ar de cidade do interior, mais rústica, acolhedora, e com um visual ao seu redor de tirar o folego. A cidade é rodeada por uma cadeia montanhosa, que forma um cenário incrível, especialmente no pôr do sol.

Hospedagem:

Ficamos muitissimamente bem hospedados na Pousada dos Avatares, cujos donos são devotos de Krishina. O Staff nos tratou super bem, e a comida (vegana) estava incrível, uma das melhores de toda a viagem – e olha que nós não somos veganos!? Ainda me lembro do sabor da feijoada vegana…enfim, gostamos tanto que compramos o livro de receitas da pousada.

Atrações:

Tanto a cachoeira do Buracão, como a da Fumacinha, são quedas d’água de tirar o fôlego a qualquer pessoa! Realmente impressionam pela beleza do conjunto entorno e queda d’água, e ambas estão localizadas na parte Sul da Chapada Diamantina. Estão, facilmente, entre as cachoeiras mais lindas que já vimos/estivemos. Recomendamos a contratação de um guia local – especialmente os guias da associação bicho do mato – para a realização de ambos os passeios, sendo essencial para a Cachoeira da Fumacinha.

Cachoeira do Buracão
ibicoara

Para muitos viajantes, esta é a cachoeira mais bela da Chapada (e do Brasil) com uma facilidade relativa de acesso, se comparada com a Cachoeira da Fumacinha. O acesso até a Cachoeira do Buracão se dá através de uma trilha de 30 a 40 minutos de caminhada, a partir do ponto final acessível de carro. Esse ponto final de carro fica a 1 hora de tempo (20 a 25km) de distância do centro de Ibicoara, o que torna o tempo total dos trajetos em torno de 3h00 a 4h00. Qualquer pessoa em Ibicoara vai saber te informar o caminho de ida até a Cachoeira, mas recomendamos a contratação de um profissional da Bicho do Mato para ir junto, já que um guia local passa segurança, agilidade/praticidade e muito conhecimento.

A cachoeira está dentro do Parque Municipal do Espalhado, e é cobrada uma taxa de R$ 6,00 para entrada – estando aí incluso o ingresso e a taxa de conservação da trilha.

O trajeto de caminhada para a Cachoeira é muito bacana – um dos pontos altos do passeio é a “navegação” por entre os cânions próximos ao poço principal da queda d’água. Ou seja, o passeio em si é incrível pelo fato do acesso a cachoeira já ser de uma beleza imponente. E bom…quanto a queda d’água em si, deixamos as fotos falaram por si próprias. Fascinante.

 

Cachoeira da Fumacinha

Se para muitos viajantes a cachoeira do Buracão é a mais bela da Chapada, para nós esta é a top 1. Na verdade, todo o passeio para esta cachoeira é algo incrível, desde as paisagens durante a trilha de acesso, a sua dificuldade relativa, as belezas do cânion que abriga a queda d’água, e, claro, a queda d’água e o seu poço. Não raro, as fotos de capas de revistas trazendo chamadas para a chapada diamantina são fotos referentes a esta preciosidade da natureza.

Para conhecê-la, a contratação de um guia é essencial, tanto pela ajuda e experiência trazida pelo profissional em caso de algum percalço durante a trilha, como pela facilidade, agilidade e praticidade de ter alguém que está bem familiarizado com o lugar.

O acesso a Cachoeira da Fumacinha se dá por três jeitos:

1- trilha por cima: mais tranquila, sendo uma boa opção pra quem tem menos preparo físico, e cujo mapeamento está disponível no Google Maps. Lembrando que nesta opção você verá apenas o cânion pelo alto, e dizem que não se compara com a vista por baixo. Infelizmente não tivemos tempo suficiente para conhecer a cachoeira por cima.

2- trilha por baixo: aproximadamente 9km alcançados numa média de 3h a 4h, apenas a ida. O início da trilha é tranquilo, bem demarcado e se dá pelo meio do mato sem muitas subidas ou descidas, enquanto que a maior parte do caminho se dá pelo leito do rio, em que se caminha sobre suas pedras, sendo considerada uma trilha de dificuldade elevada, pela impossibilidade de se manter a constância de ritmo, além da distância percorrida. As paisagens são incríveis, e o rio possui vários poços para se tomar banho e refrescar-se durante o caminho. O trecho da volta é o mesmo da ida, portanto calcula-se em média reservar ao menos 8h para este passeio, pois são 6 horas de trilhas, mais 1h de descanso, além de outra hora para aproveitar e deleitar-se no poço da cachoeira.

3- trilha por cima e por baixo (aproximadamente 11km apenas a ida): Primeiro faz-se todo o trecho da trilha por cima, depois desce numa fenda entre os cânions e se chega no leito do rio; Daí segue a mesma trilha de quem faz por baixo, caminhando um bom trecho até chegar a cachoeira. O trecho da volta é o mesmo da trilha por baixo.

Nós estávamos com bastante ritmo, pelo fato de termos recém voltado da travessia do Pati, e conseguimos suportar o passeio da trilha por baixo sem grandes dificuldades. Mas caminhar sobre pedras é sempre um risco, por isso não pense duas vezes para contratar um guia local para acompanhamento das atividades.

Lembre-se de tentar contato com a associação de guias locais (bicho do mato), com antecedência prévia para garantir que vai haver disponibilidade de profissionais para te acompanhar, especialmente se for época de altas temporadas.

Dica Extra: Caso queira uma experiência ainda mais imersa na natureza, e também ficar mais próximo dos pontos de início das trilhas para as principais cachoeiras da região (Fumacinha e Buracão) – consegue-se ganhar uns 40 minutos por trecho (ida e volta) – sugerimos ficar no povoado do Baixão. Neste povoado, um dos guias da associação bicho do mato, Luciano Nunes, transformou a sua casa em pousada, e provê um serviço de hospedagem e de guia bem interessantes. Vale a pena entrar em contato e conferir a disponibilidade.

Email: Luciano Nunes lucianoguiabicho@gmail.com ou tamarex123@googlemail.com

Telefone:(77) 99107-4056


Ibicoara, é a nossa melhor versão do futuro da humanidade!

Ibicoara tocou o nosso coração e mudou a nossas vidas, não sei  explicar ao certo, mas voltamos de lá com a energia renovada e a sensação de que encontramos um lugar no mundo.

Além de nos depararmos com uma das imagens mais lindas de que já estivemos, a cachoeira da Fumacinha, conhecer também uma terra onde agricultores familiares têm qualidade de vida, sustentando suas famílias com agricultura orgânica. Lugar no qual empreendedores investem em negócios que não só lhe trazem lucros, como  também estão alinhados com sua filosofia de vida, como na Pousada Portal dos Avatares. Ver uma comunidade brotando em sinergia com a natureza, como o projeto de bio construção e agricultura sintrópica, desenvolvido pela Miroca no Sítio Monte Alegre nos encheu o coração de significado.

Com certeza, Ibicoara é um lugar que ainda está no nosso caminho.

 

4 thoughts on “Vá a Ibicoara, na Chapada Diamantina, e veja a melhor versão do futuro da humanidade.

  1. A OBRA DE ARTE DA MINHA AMIGA CONCEIÇÃO, A POUSADA FLOR DE LÓTUS, DEVE MERECER DESTAQUE NO BLOG.
    COMO ADMIRADOR DE IBICOARA E DA CONÇA, FAÇO O DESTAQUE DAQUI DE SAMPA!!!
    VIVA IBICOARA, VIVA A CONÇA, VIVA O POVO IBICOARENSE QUE HABITA O FUTURO DA HUMANIDADE.
    Paulo Faria

    1. Paulo, Obrigada por compartilhar, infelizmente não tivemos tempo de conhecer tudo o que este lugar mágico tem a nos oferecer!

  2. E A FLOR DE IBICOARA, A MINHA A-M-I-G-A CONCEIÇÃO USEDA COM SUA OBRA DE ARTE, A POUSADA FLOR DE LÓTUS? FALTOU UM DESTAQUE. FAÇO ISSO DAQUI DE SAMPA.
    pf

Deixe uma resposta